Fonte: Sul Notícias

No rescaldo dos 404 anos da cidade de Benguela, os benguelenses consideram lastimável, sobretudo nos dias de hoje, que tudo é difícil para o pacato cidadão. Em debate radiofónico, com o tema, Benguela hoje e Benguela ontem, promovido por uma das estações locais, os participantes, concluíram que Benguela de hoje está péssima e não se pode comparar com Benguela do antigamente.

O munícipe, Joaquim Grilo, que está na cidade das acácias rubras há mais de 60 anos, disse que Benguela hoje deixa muito a desejar, exemplificando que se for para fazer uma competição futebolística das duas referências entre Benguela hoje e Benguela ontem, Benguela hoje perderia pôr (500-0) quinhentos a zero, fundamentando que nos seus principais perímetros relevantes, encontra-se eivado de lixo e não tem esgoto, que para ele, Benguela parece ser a única cidade no mundo que não tem esgotos.

Joaquim Grilo, disse ainda que os edifícios não são pintados desde 1976, as ruas e passeios encontram-se todas esburacadas. “Alguns escombros tornaram-se contentores de lixo, alguns terrenos ocupados por algumas entidades, encontram-se vedados por chapas de zinco há mais de 20 anos e tornou-se refúgios para delinquentes”, realçou, aconselhando as pessoas que ocuparam terrenos e já não têm a capacidade de construir para devolverem à administração municipal de Benguela.   

Já o munícipe Eduardo Teixeira, viaja nos tempos passados e recorda que Benguela era uma cidade linda para se viver porque antes as senhoras a partir das cinco horas da manhã, acordavam para varrer as ruas, e que hoje, já não se faz isto.

Eduardo Teixeira, apela aos citadinos para melhor conservação dos bens públicos, tendo salientando que Benguela de hoje, já não se consegue andar livre nas ruas devido ao alto nível de insegurança (assaltos).

O outro problema apontado são os buracos nos bairros, que quando chove, não se consegue sair do bairro para a cidade.

Já um outro munícipe, Fernando, queixa-se de criminalidade quando se fala de Benguela de hoje, dizendo mesmo que os marginais roubam até panela de alimento no fogo, contando uma recente situação que aconteceu no seu bairro da Massangalara, no dia em que a cidade completou 404 anos, que uma senhora tinha terminado de confecionar o feijão e quando entrou dentro de casa, com objetivo de buscar a fuba para cozinhar o funje, quando regressou não encontrou a panela de feijão no fogarelo porque os marginais já tinham roubado.

Aquele morador considera que o roubo da panela de feijão, é reflexo da fome que se vive nos dias de hoje. “Tendo em conta a situação que o país vive, a criminalidade vai aumentando cada vez mais”, rebateu.

A cidade de Benguela completou 404 anos desde a sua fundação a 17 de Maio 1617. A cidade é capital da província e está localizada ao Oeste de Angola. O Município é o mais populoso com cerca de 25 por cento da população, e possui 2.100 quilómetros quadrados e com cerca de 513.441 habitantes, segundo censo de 2014. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *